Já sabemos que a internet não é um ambiente fácil de se manter a segurança. Isso se deve ao aumento na complexidade das aplicações, pois contam cada vez mais com bibliotecas de terceiros, escala e velocidade oferecidas pelos DevOps e pela núvem.

Um estudo realizado pela WhiteHat Security em 2019 ressalta alguns dados bem alarmantes sobre o tema:

70% dos códigos em aplicações são compostos por componentes opensource, bibliotecas de terceiros etc;

92% das aplicações contém falhas ou vulnerabilidades que podem ser exploradas por um atacante;

20 mil novas vulnerabilidades foram encontradas em 2019, o que representa uma média de 2/hora.

Estas vulnerabilidades podem ser ocasionadas por diversos fatores como componentes vulneráveis, exposição de dados sensíveis, fragilidades no controle de acesso ao backend, configurações incorretas de segurança, entre outros.

Para evitar essas vulnerabilidades, é necessário inserir camadas de segurança no pipeline de desenvolvimento para, analisar os componentes, realizar testes de segurança, verificação dos conteiners e varredura de dependências.

O Insider é uma ferramenta de SAST que ajuda a encontrar as vulnerabilidades da sua aplicação.

Deixe uma resposta