Como garantir uma alta disponibilidade na sua aplicação?

A alta disponibilidade é o sistema que previne que imprevistos prejudiquem as suas operações. 

Imagine que um cabo de rede se rompeu e seu sistema ficou fora do ar ou que uma falha na energia desligou as máquinas e os dados mais importantes foram corrompidos. 

Você consegue pensar em quantos prejuízos essas falhas podem te custar?

Para evitar isso, a melhor opção é utilizar serviços e ferramentas profissionais, com o suporte necessário para atender às suas necessidades.

Além da proteção de hardware e manutenção das máquinas, a alta disponibilidade também está ligada à cibersegurança

Dessa forma, você garante que seus servidores estão passando por monitoramento e testes, que o backup está automatizado e o sistema está à prova de vulnerabilidades.

O sistema Insider é uma das soluções que podem auxiliar a sua alta disponibilidade e segurança. 

Apresentamos neste artigo o que é a alta disponibilidade e como você pode aplicá-la aos seus sistemas.

 

O que é alta disponibilidade?

A alta disponibilidade, ou high availability (HA), é a implantação de dispositivos de segurança para manter o servidor no ar, à prova de imprevistos. 

Para isso, é usada a “redundância”. Ou seja, o uso máximo de dispositivos, seja hardware ou software, que mantenham a disponibilidade sem falhas. 

Também é possível utilizar a alta disponibilidade com servidores na nuvem, mas o mais comum é um sistema em hardware ou híbrido, geralmente combinado com a nuvem. 

A alta disponibilidade também não se resume somente ao servidor de um site, por exemplo. Todos os seus serviços, servidores, dispositivos e operações podem contar com a alta disponibilidade.

Porém, antes de definir um esquema de alta disponibilidade, é importante entender alguns pontos-chave do seu funcionamento:

  • Planejamento: é nessa etapa que será definido o que fica em primeiro plano, os pontos mais importantes a serem assegurados, e quais métodos serão adotados, como monitoramento, backups, redundância, processamento de failover, armazenamento de dados e acesso;
  • Backup: ter um backup automático, preparado com um plano de recuperação de desastres, é um dos pontos principais para garantir a alta disponibilidade. Assim, é possível ter dados importantes sempre atualizados e em segurança;
  • Servidor Standby: para manter a alta disponibilidade, é utilizado um servidor vazio, que fica em modo de espera até que seja necessário o seu uso. Ele será usado para a formatação e reinstalação do sistema operacional do servidor principal;
  • Redundância: com o nome mais literal possível, é o uso duplicado, ou em mais vezes, dos sistemas de segurança. Quanto maior a redundância e o cluster, menor a probabilidade de interrupções; 
  • Cluster: os clusters são os responsáveis por agregar vários computadores e servidores, altamente escaláveis. Com custos acessíveis, são as melhores opções para integração de hardwares. 

 

 

Por que implementar a alta disponibilidade?

Um esquema complexo de alta disponibilidade pode ser caro e inacessível para alguns negócios. Porém, ainda é possível manter a segurança em dia com opções mais acessíveis.

O mais recomendado é que o seu sistema não fique indisponível por mais que quatro horas por ano. Considerando fenômenos da natureza, isso é 99,9% de alta disponibilidade.

Uma das maiores necessidades atuais é estar online 24 horas por dia. Isso significa ter servidores disponíveis e conectados o tempo todo. 

Porém, se você conta com apenas um storage, uma única máquina conectada à internet, ou todos os seus sistemas na nuvem, você está fadado a falhas. 

E se tempo sempre significou dinheiro, poucos minutos de inatividade podem trazer grandes prejuízos. 

Por isso, a implementação de alta disponibilidade precisa ser encarada como um investimento e não como um gasto.

Com sistemas automatizados e preparados para assumirem o controle em caso de falhas, você consegue garantir praticamente 100% de disponibilidade. 

Ao investir na segurança dos seus dados e sistemas, você evita a perda de tempo e dinheiro ao tentar recuperar informações corrompidas e máquinas danificadas. 

 

Impactos da inatividade

O tempo de inatividade pode interferir diretamente na parte financeira do seu negócio. Principalmente em casos de e-commerces

Além de perder possíveis clientes por não estar on-line, isso também pode prejudicar a confiança de quem tem interesse em usar os seus serviços ou comprar o seu produto.

Esse é um problema que atinge das maiores às menores empresas na internet, podendo custar muito mais caro que a implementação de um sistema de segurança.

Hoje, a inatividade do sistema é um dos focos de hackers, com ataques DoS (Denial of Service). Também está cada vez mais comum o sequestro de sistemas (ataque ransomware), deixando-o inativo até que um resgate seja pago. 

Nesses casos, além do transtorno para os usuários e a perda de vendas, no caso de e-commerces, dados sensíveis também podem ficar expostos, causando transtornos a você e seus clientes.

Fazer uma boa gestão de vulnerabilidades é a melhor forma de garantir a segurança e, consequentemente, a alta disponibilidade de sistemas. 

 

Como garantir a alta disponibilidade?

Além de entender como funciona a alta disponibilidade, algumas dicas podem ser usadas para implementar esse sistema.

Em poucos pontos, as principais medidas a serem tomadas são:

  • Use o máximo de redundância possível;
  • Mantenha um sistema de backup recorrente;
  • Teste sua solução constantemente:
  • Realize monitoramento do sistema contra vulnerabilidades.

Com o uso máximo da redundância, você sempre terá um sistema reserva para ser ativado em caso de falha. 

Uma boa infraestrutura é a garantia de que, caso algum hardware falhe, os sistemas conseguem voltar ao ar com mais rapidez e praticidade. 

Nesses casos, o indicado é combinar recursos. Além de máquinas geologicamente próximas, sistemas on-line estrategicamente localizados, geralmente fora do país, são uma garantia a mais.

O backup recorrente, geralmente on-line, também é de grande importância. Para isso, é preciso contar com a contratação de bons sistemas de recuperação de dados em tempo real. 

A perda de dados, ou até mesmo a exposição destes dados, pode abrir brechas para outras vulnerabilidades e comprometer o funcionamento do sistema.

Junto ao backup, os testes e monitoramento são igualmente importantes para manter o funcionamento de um sistema.

Para isso, a busca constante por vulnerabilidades é essencial. Ao prever e corrigir possíveis brechas, todo o sistema fica mais protegido e garante sua disponibilidade. 

Uma das melhores formas de realizar esses procedimentos é com o Insider

Projetado para atender diversos tipos de aplicações e linguagens de programação, o Insider realiza o escaneamento de vulnerabilidades em todo o sistema. 

Além de se proteger contra falhas e manter sua alta disponibilidade, você pode realizar testes e monitorar seu sistema de forma escalonável. Faça já o seu teste grátis e garanta a sua segurança.

Receba novidades:







    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *