Ciência de Dados: tudo o que você precisa saber sobre Data Science

Você sabe o que é ciência de dados? Ela está ligada ao aprimoramento constante das empresas e é uma estratégia fundamental se você quer ver o seu negócio crescer. 

Independente do segmento do seu negócio, o mercado torna-se cada vez mais competitivo e é preciso criar diferenciais em relação aos seus concorrentes.

É muito improvável que a sua empresa vá crescer e se manter estável simplesmente por conta de um pouco de sorte ou intuição.

É preciso tomar decisões bem fundamentadas e, para isso, você precisa utilizar os dados a seu favor.

Mas os dados com que um negócio lida diariamente são múltiplos e, por vezes, muito complexos.

Por outro lado, eles são considerados um ativo importante de todo empreendimento. É preciso saber utilizá-los corretamente e associá-los de modo a potencializar suas estratégias e metas. 

A ciência de dados é um conjunto de metodologias que vai te ajudar nesse processo e é sobre ela que vamos falar ao longo de todo este artigo. 

Ao ler os próximos tópicos, você saberá:

  • O que é ciência de dados;
  • Quais são os seus benefícios para um negócio;
  • Quais análises podem ser desenvolvidas a partir dela;
  • Algumas situações em que ela pode ser aplicada.  

Confira!

 

O que é ciência de dados?

Ciência de dados é a reunião de diferentes segmentos de trabalho que têm como finalidade comum a transformação de um grande banco de dados em informações importantes para uma empresa.

Ou seja, ela é uma metodologia que tem a função de orientar os dados para que eles tornem-se relevantes e possam ser aplicados de maneira promissora em um negócio.

A expressão “ciência de dados” é uma tradução livre para “data science”, que tem tudo a ver com o uso inteligente dos dados em benefício da empresa.

Assim, a ciência de dados pode englobar várias funções e estratégias dentro dos processos organizacionais considerando seus vários setores.

A variabilidade não está apenas nas metodologias, mas também em sua aplicabilidade, já que a ciência de dados serve para muitos propósitos.

Ela pode ser utilizada, por exemplo, na orientação de dados para a formação de estatísticas relacionadas a informações obtidas cotidianamente nas operações do negócio.

Para isso, podem ser utilizadas técnicas e fórmulas de diversas áreas, como a Matemática, por exemplo.

A partir dessa potencialização do uso dos dados, é possível melhorar diversas estratégias da empresa, como as relacionadas à comunicação interna, ao marketing, às vendas e ao atendimento. 

Com base nesses exemplos, podemos definir a ciência de dados como uma estratégia multidisciplinar que consegue transformar em conhecimento os dados que são guardados ou, até mesmo, gerados, por uma empresa.

Para que ela cumpra seu papel, esse conhecimento precisa ser aplicado no sentido de orientar a gestão para as decisões assertivas.

As decisões tomadas com base em informações relevantes que surgiram a partir dos dados podem tornar a empresa mais competitiva e inovadora.

Assim, é possível antecipar as demandas do mercado e manter-se à frente dos seus concorrentes diretos.

Por isso a ciência de dados é tão importante para o seu negócio, já que os dados são um dos seus mais valiosos ativos e precisam ser devidamente aplicados.

Não faz sentido simplesmente armazenar uma infinidade de dados que podem gerar resultados muito favoráveis para os objetivos do seu negócio.

Daí a necessidade de um método para que eles alcancem todo o seu potencial. A ciência de dados, portanto, é fundamental para empresas que querem crescer com segurança e coerência. 

Como os dados são muitos e sua natureza pode ser bastante complexa, a falta de uma metodologia de aplicação e utilização pode torná-los confusos e isso pode levar os gestores a fazerem interpretações equivocadas.

Com a ciência de dados essa situação é evitada. Ainda neste artigo você vai ver alguns exemplos da aplicabilidade da ciência de dados. 

 

Quais são as vantagens da aplicação da ciência de dados?

Agora que você já sabe o que é ciência de dados, é hora de compreender quais benefícios ela pode trazer para a sua empresa.

Veja nos subtópicos seguintes alguns resultados positivos que a aplicação dessa estratégia pode representar.

 

Previsão de demandas

É possível aplicar a ciência de dados para o reconhecimento de padrões e, assim, antecipar algumas demandas da sua empresa. 

Nesse caso, a análise de dados permite a identificação de tendências e é possível se preparar para atender as demandas antes que elas surjam. 

Assim, diversos processos internos podem ser otimizados de modo a favorecer o progresso do negócio.

 

Melhoria do relacionamento com os clientes

A satisfação do cliente final deve ser o maior objetivo de qualquer empresa, independente do segmento de mercado. 

Quando consegue reter e encantar clientes, a empresa se desenvolve financeiramente e ganha credibilidade.

Como muitos dados que compõem o data center de uma empresa são relativos aos clientes e clientes em potencial, nada mais coerente do que usá-los para conhecer e satisfazer as necessidades dos clientes.

A partir da utilização da ciência de dados, você pode, por exemplo, identificar padrões de comportamento dos clientes e entender melhor o que, exatamente, eles desejam e procuram. 

Com essa informação, você pode criar produtos ou serviços novos ou aprimorar os que você oferece, atendendo com excelência às demandas que surgirem.

Em outras palavras, a ciência de dados te ajuda a entender quais são as preferências do seu público-alvo a partir de análises precisas de dados relevantes.

Após essas análises, é possível traçar estratégias e colocar em prática ações bem planejadas.

Quando falamos de relacionamento com o cliente, não podemos nos ater à oferta de um produto ou serviço de excelência para fidelizá-lo. O relacionamento com o cliente também tem a ver com a qualidade do atendimento e do suporte

Aliás, o relacionamento se estabelece com base no bom atendimento. Não bastam um produto diferenciado e um preço competitivo.

Porém, o bom atendimento e o bom suporte não seguem um padrão unificado. Eles são classificados positivamente também de acordo com o que os clientes específicos esperam.

São os dados os responsáveis pela identificação dessas expectativas. E a ciência de dados, quando bem aplicada, vai ajudar os gestores a compreendê-las e atendê-las.

 

 

 

Inovação aplicada aos produtos ou serviços

Este benefício está totalmente atrelado ao anterior, já que diz respeito ao conhecimento profundo das demandas e preferências dos clientes ou clientes em potencial.

É esse conhecimento que vai permitir a criação de produtos ou serviços inovadores e isso inclui a personalização.

O mercado está cada vez mais competitivo e o consumidor cada vez mais exigente. Por isso, a customização da experiência do cliente é um recurso-chave para conquistá-lo e retê-lo. 

Nesse sentido, não basta ter um diferencial. É preciso oferecer um diferencial que seja exatamente o que o cliente está precisando ou desejando.

O preço baixo continua sendo muito atraente, mas quando você conta somente com ele, não é capaz de fidelizar os clientes. 

Daí a ascensão dos produtos e serviços personalizados e o grande potencial da ciência de dados para ajudar neste processo. 

Com a interpretação e associação dos dados adequados, você consegue ter insights que possibilitam a priorização da inovação.

É possível, por exemplo, fazer uma comparação entre o que está sendo e o que poderia ser oferecido ou entregue ao consumidor. 

A partir daí, você vai aprimorando a sua solução até que sua marca se torne referência em qualidade e inovação. 

Este tópico é dedicado à inovação e à personalização que podem ser promovidas em seu produto ou serviço com a ajuda da ciência de dados.

Mas inovação e personalização não devem se ater ao produto ou serviço que você vende. Você pode e deve aplicá-las a toda a experiência do cliente.

 

Aprimoramento da estratégia de marketing

Quando se fala em estratégias bem-sucedidas de marketing, a ciência de dados é simplesmente fundamental. 

Falamos anteriormente sobre a identificação de padrões de comportamento dos clientes. Isso é ainda mais necessário quando o foco são os seus futuros clientes.

Isso porque é natural que você tenha ou obtenha facilmente informações sobre as preferências de quem já é seu cliente. 

Mas as informações sobre o público-alvo, que está conhecendo ou ainda não conhece a sua marca, são mais difusas e complexas.

Assim, através da ciência de dados, é possível direcionar essas informações e otimizar as análises, de modo a potencializar as suas ações de marketing.

Você pode, por exemplo, descobrir o que as pessoas costumam digitar nos mecanismos de busca quando estão precisando da solução que a sua empresa oferece.

Ao descobrir essas palavras-chave, você pode utilizá-las para ranquear melhor o seu site nas buscas e aumentar o tráfego das suas páginas

Você também pode descobrir qual é a linguagem mais adequada para ser utilizada nas redes sociais de modo a chamar a atenção do seu público-alvo e gerar engajamento.

 

Melhoria dos resultados financeiros

A ciência de dados também pode ser usada no setor financeiro da sua empresa. É claro que, ao melhorar o relacionamento com os clientes, você vai vender mais e mais vendas significam mais dinheiro em caixa. 

Porém, há que se pensar também na redução de custos, já que a ciência de dados ajuda a evitar o desperdício.

Você não precisa investir em uma estratégia de marketing que não vá atingir em cheio o seu público-alvo e também não precisa investir na criação de uma solução que não será um sucesso junto aos seus clientes. 

Então, a elevação do potencial financeiro da sua empresa é praticamente certa por conta dos investimentos muito mais precisos.

 

Quais análises podem ser desenvolvidas a partir da ciência de dados?

Vamos ver agora algumas análises que podem ser feitas a partir da aplicação da ciência de dados.

 

Análise descritiva

A análise descritiva é a base dos métodos estatísticos e serve para identificar padrões ou comportamentos regulares dentro de uma série de dados, que podem envolver várias variáveis. 

Depois de encontrar esses padrões, é possível classificá-los e analisá-los de modo a compreender quais decisões devem ser tomadas para que eles tragam resultados mais eficientes

Se o objetivo é retratar comportamentos e tendências, a análise descritiva é o recurso a ser utilizado e serve para casos como o que citamos anteriormente sobre o comportamento padrão dos clientes em potencial. 

 

Análise diagnóstica

A análise diagnóstica se concentra em fatos que já aconteceram. Ou seja, ao invés de te ajudar a definir o que precisa ser feito, ela te ajuda a compreender os efeitos de uma ação já concretizada. 

Assim, ela avalia os impactos e consequências das ações estratégicas, de modo a conferir qual foi o seu desempenho.

A partir dos resultados dessa análise, é possível aprimorar a sua estratégia com base nas relações de causa e efeito de diferentes acontecimentos.

  

Análise preditiva 

Já a análise preditiva utiliza os dados disponíveis para fazer previsões sobre o que vai acontecer

É claro que essas previsões têm muito embasamento técnico e não têm nada a ver com adivinhação. 

Elas simplesmente identificam as tendências iminentes e as demandas que vão aparecer com o tempo. 

 

Análise prescritiva

A partir dos padrões identificados pela análise descritiva, é possível otimizar processos e solucionar questões que vieram à tona.

É nesse contexto que entra a análise prescritiva: ela tem a função de prescrever ações e estratégias após a avaliação dos dados coletados

Essas ações têm os objetivos de melhorar a utilização dos recursos disponíveis e garantir a obtenção de resultados mais satisfatórios. 

 

Quais são as situações em que é possível aplicar a ciência de dados?

Veja agora alguns exemplos de como a ciência de dados pode ser aplicada na prática em sua empresa.

 

Sistema de recomendações

A partir da identificação das preferências e comportamento dos seus clientes pela aplicação da ciência de dados, você pode criar um sistema de recomendações de produtos semelhantes ou complementares.

 

Data Fabric

Essa aplicação consiste na centralização de informações, que podem ser atualizadas e aplicadas de maneira sincronizada. 

Nesse caso, uma aplicação que tem ajudado muitas empresas na atualidade é a utilização do data fabric para promover as adequações exigidas pela LGPD

 

Nuvem distribuída

A nuvem distribuída consiste na distribuição da sua infraestrutura de nuvem em diversos locais físicos, ou seja, de uma descentralização da estrutura.

Dessa forma, seus dados contam com maior segurança por não estarem contidos em um único servidor.

 

Geração de vendas

Com as previsões e comportamentos identificados a partir da aplicação da ciência de dados, você passa a ter mais controle sobre a geração de clientes em potencial e sobre o fechamento de vendas. 

É claro que tudo isso é possível a partir do aprimoramento constante da experiência do usuário

Se este é o seu objetivo depois de ter entendido melhor o conceito e a aplicação da ciência de dados, leia também: Experiência do Usuário: guia para garantir a UX na sua aplicação.

Receba novidades:







    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *