O que é phishing e como proteger sua empresa

Uma das maiores preocupações que uma empresa tem hoje é sofrer um ciberataque e ter seus dados expostos pelos hackers, além do prejuízo financeiro que isso pode gerar. O phishing é um dos ataques mais comuns, que “pesca“ suas vítimas para ter acessos aos seus dados.

É muito comum que o phishing seja feito por meio de e-mails fraudulentos, que podem ser a imitação de um e-mail verdadeiro, como uma fatura de cartão de crédito, ou com ofertas duvidosas de produtos, serviços e prêmios

Essa prática pode trazer graves consequências para a sua empresa. Acompanhe este artigo e saiba o que é o phishing e como se proteger.

 

O que é phishing?

O phishing é um ataque cibernético que tenta induzir a vítima a cometer uma falha na sua segurança, com exposição de dados sensíveis ou instalação de malwares

É comum que isso seja feito por meio de links fraudulentos, o que pode levar a um ataque ransomware, com instalação de malwares no equipamento.

Porém, o phishing também pode simular uma página na internet, como o portal de um banco ou até mesmo da sua empresa. Essa tática é chamada de clone phishing.

Ao fornecer dados ou tentar fazer login na plataforma falsa, o usuário também se coloca em risco.

No caso de ataques a empresas, há duas abordagens de phishing: os ataques em larga escala e ataques direcionados. Vamos entender cada um deles a seguir:

 

Campanhas de ataques em grande escala

As campanhas de phishing em larga escala não têm vítimas específicas. O disparo da mensagem fraudulenta, por e-mail, redes sociais ou mensagens de texto, é feito quase que de forma aleatória.

O mais comum são mensagens que falam sobre uma conta no banco, prêmios em dinheiro ou faturas com pagamento atrasado.

 

Ataques direcionados

Conhecido como Business E-mail Compromise (BEC), ou comprometido de e-mails empresariais, o phishing direcionado é uma grande vulnerabilidade para as empresas.

O phishing direcionado tem o objetivo de infectar o equipamento de funcionários da empresa e ter acesso a dados sensíveis.

Essa prática é chamada de spear phishing e pode atingir colaboradores de diferentes setores e cargos

Porém, gestores e executivos também são alvo de phishing. Nesse caso, o whaling (pesca à baleia) visa ter acesso aos dados de “peixes grandes” da empresa.

Para acessar esse perfil, o phishing é feito com notificações judiciais falsas, cópia de reclamações de clientes estratégicos ou a clonagem de outros documentos e processos gerenciais da empresa.

 

Qual é a importância de se proteger do phishing?

Com o trabalho remoto sendo uma prática mais comum, os casos de phishing em empresas podem aumentar também. 

Segundo o estudo de custo de phishing do Ponemon 2021, patrocinado pelo Proofpoint, os casos de phishing têm causado prejuízos de mais de US $15 milhões por ano

Os prejuízos com phishing aumentaram cerca de 4 vezes desde 2015, quando a média era de até US $3,8 milhões perdidos por ano.

 

Quais são os riscos do phishing em um negócio?

Os maiores problemas que o phishing pode causar são prejuízos financeiros, que podem ser causados por:

  • Tempo inativo, por ataques ransomwares de malwares instalados com o phishing;
  • Custos para recuperar dados e equipamentos comprometidos;
  • Pagamento de resgate, quando necessário;
  • Possíveis aplicações de multas pela LGPD, com o vazamento de dados sensíveis de clientes e usuários.

A maneira mais fácil e barata de lidar com o phishing é investindo na segurança da sua empresa. Isso evita os transtornos e custos muito mais altos.

 

Como proteger sua empresa?

A segurança de dados e sistemas para empresas conta com diferentes táticas, que se complementam para evitar vulnerabilidades e ciberataques.

No caso de phishing, algumas práticas internas podem reduzir consideravelmente os riscos de sofrer um ataque.

 

Faça treinamentos com seus funcionários

Os colaboradores são os alvos primários de um ataque direcionado de phishing. Por isso, é essencial que as equipes estejam treinadas para identificar o phishing.

Realize a prática periódica de treinamentos e aplique testes sem aviso prévio. Com a conscientização dos colaboradores, os hackers têm menos chances de acessar arquivos e sistemas internos.

 

Tenha bons antivírus

Os sistemas antivírus muitas vezes conseguem identificar se em uma mensagem há um link ou arquivo malicioso

Por isso, é importante contar com bons antivírus, nunca com versões gratuitas ou de teste, que oferecem menos recursos de proteção. 

 

Aplique filtro anti-phishing nos servidores de e-mail

Os filtros anti-phishing são outra forma de lidar com e-mails fraudulentos. Além do treinamento da equipe, a automação da identificação de e-mails falsos economiza tempo e falhas.

Na prática, um filtro anti-phishing é capaz de identificar e-mails similares que continham links ou arquivos maliciosos. Além de evitar spam, o filtro pode taguear e-mails de phishing, facilitando a identificação.

 

Tenha cuidado no controle de senhas

As senhas são exemplos de dados que os hackers tentam acessar pelo phishing. Para garantir a segurança, a melhor forma é utilizando gerenciadores de senhas.

Além de usar softwares de gerenciamento, você pode aplicar o controle de acessos para diferentes funcionários. Isso evita vazamentos e o acesso dos hackers durante ataques.

 

Aplique Threat Intelligence

Outra ótima maneira de proteger sua empresa é utilizando a técnica de Threat Intelligence, que utiliza históricos de ataques, integração de dados e inteligência artificial para evitar ameaças.

Por meio do machine learning, o sistema pode utilizar URLs e IPs associados a ataques anteriores e alertar sobre os riscos de acessar links e arquivos maliciosos. 

 

Faça a correlação de informações

Assim como funciona no Threat Intelligence, é a correlação de informações que ajuda no combate ao phishing e outros golpes on-line.

Ao armazenar dados importantes de ataques anteriores, é possível reconhecer padrões e evitar novas táticas de golpes.

 

Utilize um scanner de vulnerabilidades

O phishing não é o único ciberataque que preocupa usuários e empresas. Ransomware e ataques DDoS são alguns exemplos igualmente preocupantes.

Um scanner de vulnerabilidade identifica as vulnerabilidades do seu código antes que um hacker possa se aproveitar deles. Experimente gratuitamente o Insider.

Para saber mais sobre os ataques hackers mais comuns e como se proteger, leia: Tipos de ataques de hackers: conheça os 13 principais.

Receba novidades:







    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *