SQL Injection: entenda o que é e como proteger aplicações

A SQL Injection é uma das brechas mais comuns na construção de um software. A boa notícia é que também é fácil de ser evitada. Esse é o assunto do nosso artigo de hoje!

Para começar, a segurança de aplicações web deve ser tratada sempre como prioridade por parte de toda equipe durante o desenvolvimento de um sistema.
É comum vermos notícias envolvendo vazamento de dados confidenciais, brechas que dão acesso ou até mesmo excluem bancos de dados.

A SQL Injection é uma falha que ocorre na codificação de sistemas. Vamos entender mais sobre o assunto a seguir.

 

O que é SQL Injection?

A SQL Injection, ou injeção de SQL, é uma vulnerabilidade na segurança do site que permite que um invasor tenha acesso às consultas que um aplicativo realiza no banco de dados.

Ou seja, ela dá acesso a dados de outras pessoas. Como isso ocorre na prática? O invasor visualiza dados que geralmente ele não é capaz de recuperar.

Isso pode incluir tanto os dados de outros usuários, como mencionamos acima, ou quaisquer outros dados que o próprio aplicativo é capaz de acessar.

Como normalmente são irrecuperáveis, em diversos casos, o invasor modifica ou exclui esses dados, causando alterações permanentes no conteúdo, acessibilidade ou comportamento do aplicativo.

Em alguns casos, os invasores realizam um ataque de SQL Injection para comprometer o servidor que é utilizado para os backups ou outra infraestrutura de back-end, e até desenvolver um ataque de negação de serviço.

 

Como funciona a SQL Injection?

Além do conceito de SQL Injection e aplicações mencionados acima, é importante lembrar que os principais bancos de dados (MySQL, Oracle, SQL Server e DB2) utilizam a linguagem SQL para manipular as informações e estruturas. Por isso essa é uma vulnerabilidade super comum em sistemas e aplicações. 

Para que as aplicações sejam desenvolvidas, é preciso manter essas informações em um banco de dados. É esse arquivo que, quando vulnerável, o invasor utiliza para acessar dados aos quais ele não deveria ter acesso. 

A SQL Injection é desenvolvida na aplicação vulnerável com o objetivo de manipular os dados ali contidos.

Esses ataques podem resultar em vazamentos na base de dados ou até mesmo sua remoção completa permanentemente.

 

Como saber se minha aplicação possui a vulnerabilidade SQL Injection?

Para observar se a aplicação possui a vulnerabilidade SQL Injection, as duas formas mais simples são:

  • Procurar por relação de SQL com conteúdos informados pelos usuários;
  • Procurar todas as  variáveis de conteúdo informadas pelos usuários e verificar quais variáveis não são validadas.

Lembrando que a melhor forma de analisar a segurança da sua plataforma em relação a qualquer vulnerabilidade é testando

Para isso, é importante deixar claro alguns exemplos que ficarão perceptíveis nesses testes e assim, poderá observar o que ocorre, os riscos e como resolver.  

 

Exemplos de SQL Injection

Para entender melhor como funciona, separamos alguns exemplos de ataques e técnicas de SQL Injection que podem ocorrer em diferentes situações, confira:

  • Recuperação dados ocultos com o objetivo de alterar uma consulta SQL para retornar resultados (dados) adicionais;
  • Alteração da lógica do aplicativo, modificando uma consulta para interferir na lógica do aplicativo e alterar todo o seu funcionamento para o uso que necessitar;
  • Invasões UNION, onde é possível recuperar dados de diferentes bancos de dados usado também para certificar a veracidade dos dados ou no caso de a empresa já tomar o cuidado de inserir dados dos titulares em mais de um banco de dados, não optando apenas pelo backup;
  • Analisar o banco de dados, sendo capaz de extrair informações sobre a versão e estrutura do banco de dados, interferindo em várias áreas, como o uso da plataforma, análise para posteriores fraudes e afins;
  • Injeção cega de SQL, onde os resultados de uma consulta controlada não são retornados nas respostas do aplicativo. Para o usuário, aparecerá como um erro ou bug na plataforma.

 

Quais os riscos da SQL Injection?

Um ataque de SQL Injection bem-sucedido pode causar danos irreversíveis e deixar a empresa extremamente vulnerável.

Essas invasões podem resultar em acesso não autorizado a dados confidenciais, como senhas, detalhes de cartão de crédito ou informações pessoais do usuário, por exemplo.

Muitas violações de dados importantes nos últimos anos foram resultado de ataques de SQL injection, levando a danos à reputação e multas regulatórias, ocasionando problemas também com a credibilidade da organização.

Também é possível que o invasor obtenha um backdoor persistente no banco de dados e sistemas da empresa, ocasionando um comprometimento ainda maior, já que pode levar mais tempo para ser percebido.

 

Como minha empresa pode se proteger?

Uma forma simples de evitar SQL Injection é não concatenar diretamente o input do usuário com a consulta SQL.

O método named parameters é bastante utilizado. Assim, os dados do usuário não são concatenados diretamente na consulta.

Listamos cinco sugestões que podem auxiliar a evitar essa brecha na vulnerabilidade:

  1. Definir tamanho mínimo e máximo para cada campo de preenchimento pelo usuário;
  2. Validar o conteúdo informado pelo usuário em todas as faces do website. Essa validação deve ocorrer tanto nas telas (front) como acesso ao banco de dados ou outros pontos de uso da informação (back-end) da aplicação;
  3. Não concatenar diretamente o conteúdo informado com o SQL, é possível realizar na opção Java;
  4. O usuário de banco de dados utilizado pela aplicação precisa ter controle de nível de acesso. Verifique quais permissões são realmente necessárias para executar a aplicação;
  5. Revise o código-fonte regularmente.

A maioria das instâncias de SQL Injection pode ser evitada usando instruções preparadas ou parametrizadas em vez da concatenação de sequência de caracteres na consulta.

As consultas parametrizadas podem ser utilizadas em qualquer caso em que a entrada suspeita apareça em formato de dados dentro da consulta, incluindo a cláusula “onde” e valores em uma declaração “inserir” ou “atualizar”.

Elas não podem ser usadas para agir em entradas suspeitas em outras partes da consulta, como nomes de tabela ou coluna.

Ao inserir os dados não confiáveis nessas partes da consulta, o aplicativo precisará utilizar outra abordagem para fornecer o comportamento pretendido.

Para que uma consulta parametrizada seja eficiente na prevenção da SQL Injection, a sequência de caracteres usada na análise deve ser uma constante embutida no código e nunca conter variáveis de qualquer origem.

Utilize programas confiáveis e não fique decidindo caso a caso, item por item, sobre sua confiabilidade. Continue usando a concatenação de string dentro da consulta para casos considerados seguros.

É muito fácil cometer enganos a respeito da origem dos dados ou sobre dados corrompidos, por isso, não negligencie os cuidados com a cibersegurança.

Para prevenir ataques em suas aplicações e encontrar vulnerabilidades como a SQL Injection, conheça o Insider. Realize um teste gratuito em nossa plataforma hoje mesmo e saiba mais sobre os nossos serviços e como podemos te ajudar a proteger sua empresa.

 

Receba novidades:







    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *