11 tipos de vírus que podem colocar sua rede em risco

 Os vírus são riscos para a cibersegurança da empresa, e eles muitas vezes não recebem a atenção que deveriam. Conquistaram esse nome devido à capacidade de “infectar” diversos arquivos em um computador.

De acordo com o National Institute of Standards and Technology (NIST), o primeiro vírus de computador, batizado de “Brain”, foi desenvolvido em 1986 por dois irmãos que foram vítimas de ladrões de software.

Quando os discos eram copiados, o vírus era passado adiante.

Vírus configuram-se como uma das principais ameaças para os sistemas da organização e um dos grandes desafios para a área de TI.

Por isso, entenderemos melhor o que são, como funcionam e os tipos mais comuns para garantir a cibersegurança do seu negócio. Acompanhe a leitura.

O que são vírus?

O termo “vírus” engloba todos os tipos de softwares maliciosos que tentam acessar, capturar, alterar ou expor informações privadas.

Sua forma mais comum de propagação é para outras máquinas quando arquivos já infectados são enviados por e-mail ou levados por mídias como unidades USB.

Além disso, a distribuição do vírus também pode ser realizada por sistemas infectados, páginas falsas e e-mails que incentivem o usuário a efetuar o download de um arquivo infectado.

Em alguns casos mais graves, eles são capazes de modificar as configurações dos computadores e dar o controle de uma máquina ou uma rede de sistemas a um hacker.

Quais são os tipos de vírus mais comuns?

Além do conceito de SQL Injection e aplicações mencionados acima, é importante lemExistem diversos tipos de vírus e a cada dia eles têm se modernizado ainda mais, por isso,
todo o cuidado é pouco.
Entre os mais comuns e suas diferentes formas de ataque e principais objetivos,
destacamos:

Keylogger

O principal objetivo do keylogger é capturar todas as informações que são digitadas no computador.

A coleta de dados realizada por esse vírus é permanente, portanto, todas as informações são constantemente enviadas para o responsável pela distribuição do malware.

É possível, por exemplo, coletar dados como senhas de redes sociais, e-mails, cartões de crédito, entre outros.

Ransomware

O ransomware é conhecido como um dos piores vírus da atualidade. Os ataques executados por esse malware resultam desde perdas de dados sensíveis a valores financeiros, resultando em grandes danos à empresa.

Sua execução demanda um período de desenvolvimento, portanto, enquanto ele estiver em processo, a empresa não conseguirá realizar qualquer ação que dependa de seu sistema de informática.

Por isso, é essencial o uso de medidas que não permitam esse ataque, executado por um processo complexo de engenharia social: são enviadas mensagens para os usuários internos de um sistema corporativo, que simulam um conteúdo real e incentivam o download de um arquivo infectado.

O vírus então promove uma varredura pela rede da empresa, buscando vulnerabilidades que permitam o acesso aos dados.

Caso essa etapa seja concluída com sucesso, todas as informações disponíveis são criptografadas e o acesso aos dados pela empresa é bloqueado.

Para que a empresa possa retomar o controle de seus dados, é exigido um pagamento e, caso a empresa tente liberar o acesso aos seus dados sem o pagamento ou se recuse a fazê-lo, os arquivos podem ser apagados permanentemente.

Spyware

Spywares também são bem conhecidos. São softwares que capturam informações de usuários sem que eles tenham conhecimento.

Assim como no caso de keyloggers, todas as informações obtidas são enviadas para a unidade propagadora dos arquivos infectados.

Esse vírus funciona como um rastreador dos passos de um usuário na internet e modifica o conteúdo de páginas para downloads de outros tipos de vírus de computador, geralmente por meio de falsas propagandas.

Por isso, estão em um nível considerado acima do keylogger: não apenas capturam as informações, como podem modificar configurações de rede e adicionar softwares.

Também pode ser distribuído por meio de sites falsos, SPAM e softwares legítimos, que são modificados e publicados em páginas que simulam sites famosos de distribuição de programas.

Worms

A principal característica dos worms é sua capacidade de rápida replicação em uma rede de computadores sem qualquer intervenção humana.

Esses vírus criam cópias adicionais de si mesmos dentro das máquinas em que estão armazenados, dificultando sua remoção completa.

Geralmente distribuídos por meios tradicionais, como spam e sites falsos, os worms ganharam força explorando vulnerabilidades em sistemas operacionais (especialmente o Windows XP) que permitiam execuções automáticas de softwares por meio de pen-drives.

O ciclo se inicia sempre que uma unidade de armazenamento é conectada a um computador novo, e o malware se instala automaticamente no sistema

Trojan Horse (Cavalo de Troia)

Os famosos cavalos de troia estão entre as ameaças mais perigosas da rede de computadores. Se disfarçam como softwares legítimos para que, durante a sua execução, outras ameaças sejam instaladas no computador do usuário.

Ele fornece a possibilidade de controlar o computador, obter dados pessoais e até mesmo transformar o dispositivo em um integrante de uma rede adulterada, denominada zumbi (quando o computador realiza automações criadas para a execução de ataques direcionados em rede).

Trojan Banking

É um vírus caracterizado pelo acesso a dados bancários, compras on-line, redes sociais e servidores de e-mail.

Seu ataque é semelhante ao cavalo de troia, através do compartilhamento de arquivos ou software camuflados como legítimo em páginas e e-mails infectados.

Blended Threats

Esse vírus também recebe o nome de “ameaças compostas” por se tratar de uma combinação de vários códigos maliciosos que agem como um grande conjunto de vírus ao mesmo tempo.

Esse tipo de vírus de computador é distribuído por e-mails, sites ou mídias físicas e é capaz de se autorreproduzir, roubar dados e permitir a instalação de outros malwares.

Adware

Adware ou advertising malware é um vírus de fácil identificação que se apresenta como uma publicidade indesejada.

Em alguns casos, eles são apenas irritantes, em outros, minam as configurações de segurança rastreando suas atividades para exibir anúncios onde geralmente não teriam acesso.

Browser Hijacker

São vírus que desenvolvem uma modificação não autorizada das configurações do navegador por um malware. 

A página inicial e as páginas de busca são alteradas para exibir anúncios em sites legítimos, redirecionando os acessos a sites específicos e maliciosos.

Rootkit

Rootkit é um vírus do tipo trojan que se integra ao sistema operacional e permite o acesso administrativo ao seu dispositivo ou a sua rede sem você perceber, enquanto oculta arquivos em partes do sistema.

O vírus pode ser instalado por via comerciais de produtos de segurança ou extensões de aplicativos. Eles precisam ser deletados manualmente, após o alerta de antivírus.

CrossRAT

O mais novo vírus descoberto é uma forte ameaça com caraterísticas de espionagem. Ele pode ser encontrado em diversos ambientes virtuais que são considerados falsamente seguros e até mesmo em domínios compartilhados sem restrição on-line.

O CrossRAT faz uma varredura completa do seu sistema e permite que um hacker possa espionar e realizar diversas atividades na sua máquina.

Como os vírus podem ser evitados

O meio mais tradicional de se evitar ataques de vírus é manter um bom antivírus na sua máquina, porém, ainda que as políticas de segurança sejam eficazes, é preciso contar com a colaboração de todos diariamente.

É essencial que todos da organização saibam identificar um conteúdo suspeito, que possa levar ao download de softwares mal intencionados, e “fujam” dele.

Se você trabalha desenvolvendo softwares, sites e aplicações, é preciso redobrar o cuidado para não deixar brechas de segurança nos seus códigos.

Para isso, utilize o Insider, nosso scan que detecta vulnerabilidades no seu sistema e te mostra o que é preciso ser feito para garantir a segurança. Teste gratuitamente

 

 

Receba novidades:







    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *